Ilha de Páscoa com crianças: dicas da Sofia (5 anos) e dos seus pais.

Posted on 13/03/2012

11



Cinthia Marino é a autora do já conhecido Blog Chile para Crianças. Depois de uma temporada nesse maravilhoso país, ela topou dar uma passada no nosso Blog e nos contar uma de suas melhores viagens por lá! Mais uma sugestão de destino “exótico” para viajar com seus pimpolhos!

“A surpreendente Ilha de Páscoa foi a melhor viagem em nosso ano chileno (moramos no país durante 2011).

As Paisagens e a cultura são tão ricas que encantaram a todos nós!  Tanto que Sofia deixou as Princesas de lado este ano e escolheu a cultura Rapa Nui como tema de sua festa de aniversário – orgulho! Viagens desvendam novas perspectivas para os pequenos!

Definitivamente, cheguei à conclusão que qualquer destino vale com crianças! Somos nós, conhecendo a família e seu ritmo, quem damos o tom à viagem. Sofia, com seus inseparáveis binóculos, era a própria exploradora e tudo foi uma grande brincadeira!

Você imprime o grau de aventura dos passeios: pode fazer o mesmo percurso de carro, a cavalo ou de bicicleta… Optamos pelo conforto do primeiro. Há também mergulho, surf, trekking, para quem gosta de aventura e com crianças maiores.

Missão difícil descrever o clima da Polinésia chilena, mas vou tentar!

Ficamos 5 dias e adoramos (ficaria mais uns dois curtindo a praia):

Mergulhar na cultura Rapa Nui: os  famosos moais estão por toda parte! Estátuas imponentes de pedra vulcânica, feitas em homenagem aos antepassados.

Conhecemos a história da Ilha, os moais, o ritual do “homem pássaro”, vimos uma competição de crianças Rapa Nui, dança típica, e Sofia se mostrava interessada o tempo todo, fazendo mil perguntas.

Fernando, nosso guia Rapa Nui, foi sensacional, aprendemos muito. Recomendamos muito ter um guia!

O show de dança é bem turístico, mas cheio de energia. Imperdível! Há duas alternativas: só o Show na rua principal Atamu Tekena (de uma hora) ou o Show+Jantar+Traslado no Te Ra’ ai. Escolhemos o primeiro para não fazer um programa tão longo à noite com a pequena e foi ótimo!

Todos os principais passeios são imperdíveis

Parque Nacional Rapa Nuicom a maior concentração de moais no vulcão Rano RaRaKu, onde todos eram esculpidos. O Parque é Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Orongo – esta parte do Parque testemunha o ritual do “homem pássaro” (que definia o governante da Ilha) a partir de suas pedras talhadas com imagens de animais sagrados (petróglifos), e a aldeia de casas de pedra.

PraiasAnakena (a 18 km do centro) e Ovahe, esta última de areia rosa, imaginem a curiosidade da Sofia para conhecê-la… Achava que chegaria à praia da Barbie!

Na praia Caleta Hanga Roa, passamos bons momentos observando do alto, as tartarugas gigantes no mar.

Cavernasfomos sozinhos de carro. Optamos pela Ana Te Pahu, mais light, e Sofia curtiu muito novamente ser uma “exploradora”, com seus binóculos e lanterna.

Caminhar pela cidade, cheia de parquinhos e surpresas: Reforçando o clima kids friendly, o Centro da Ilha, Hanga Roa, é cheio de parquinhos de madeira, alguns com vista para moais e o mar!

Dica: tem um bem estratégico ao lado do mercado de artesanato, assim, você consegue fazer umas comprinhas tranquilamente.

Além disso, há bons restaurantes, mercadinhos, lojas, uma única farmácia (mas ótima, com tudo, pois faz parte das grandes redes chilenas), shows de dança e vida noturna.

Comer super bem

Típicos: atum, empanada de atum (delícia!), ceviche (maravilhoso na Praia de Anakena!), camote (batata roxa, Sofia gostou da versão chips), Poe (pudim feito com farinha, abóbora e banana), goiaba.

Restaurantes ótimos: Hetu’U (tem até brinquedo), Miro, Au Bout du Monde, Te Moana. Fiz esta listinha baseada no TripAdvisor e só comemos bem!

Alimentação para crianças: sempre tinha um peixe com salada ou camote para a Sofia.

Há vários mercadinhos na rua principal, Atamu Tekena. Só que não é tão fácil encontrar marcas e sabores, portanto, se tem algo muito específico que a criança goste, melhor levar.

 

Para se Hospedar

Sugiro hospedar-se no centro Hanga Roa, onde dá para fazer muita coisa a pé.

Ficamos na Tea Nui Pousada & Cabañas (www.teanui.cl), uma pousada simples, confortável e bem localizada no centro. Era a número 1 no TripAdvisor e recomendo muito!

Café da manhã honesto, servido na varanda do quarto. Não tem TV (não precisa!), tem frigobar, a internet wi fi funciona super bem e eles oferecem aluguel de carro.

 A hospedagem inclui traslado para o aeroporto, onde fomos recebidos com lindos colares de flores e um pequeno city tour.

Diária casal: US$165.  Criança até 6 anos não paga.

Hanga Roa Eco Village & Spa www.hangaroa.cl

Um ecolodge de luxo, sustentável, que acabou de inaugurar no centro Hanga Roa. Em frente ao mar, com vistão!

Diárias a partir de US$ 280

Explora www.explora.com

Opção de luxo, isolado. Imagino que quem se hospeda lá, conheça uma outra ilha.

Dizem que é fantástico: serviço excepcional, todos os passeios, refeições e bebidas incluídos. Mas só que para terem uma ideia de preço, sairia por US$ 11mil para nossa família de três por cinco dias

DICAS

  • Ingressos para o Parque: prepare-se, é bem caro! Custa US$ 60. Você pode comprar por US$ 50 no aeroporto, mas tem que ser na hora em que chega, porque está na área restrita do desembarque. Vale também para o passeio de Orongo (tem que guardar o ticket!).
  • Boa notícia: crianças não pagam nem o ingresso do parque nem os passeios!
  • Contratamos os passeios lá, com orientação da dona da pousada, e alugamos carro por um dia na própria pousada.
  • Recomendo que se inicie o passeio pelo Rano Raraku e, depois, se faça outro passeio a Orongo, pois mantém a cronologia e facilita o entendimento da história.
  • Não se preocupe quanto aos nomes estranhos! Chegando, peguem um mapinha e tudo fica mais claro. A ilha tem formato de triângulo, não é muito difícil circular por ela.
  • Carimbo no Passaporte: passe na agência dos Correios e carimbe seu passaporte com os moais. É grátis ou você pode deixar uma contribuição.  Un lindo recuerdo!

Curtimos menos:

Os preços altosé o território habitado mais longe de um continente e não produz quase nada, portanto, tudo na Ilha é caro, mesmo se vale cada centavo!

A unidade monetária parece ser $10.000 pesos (cerca de R$40), pois tudo custa $10.000 ou múltiplos. Pratos em restaurantes custam $10.000, passeios entre $20.000 e $30.000, aluguel de carro $30.000/dia.

A passagem é a parte mais cara (cerca de US$900), mas é bom ficar atento às promoções (como a dica abaixo em “Como chegar”)!

A visita ao Museo Antropológico (www.museorapanui.cl): o Parque Nacional Rapa Nui é considerado o maior museu ao ar livre do mundo. Talvez por este motivo tenhamos achado a visita ao Museo Antropológico meio sem graça: algumas peças, muito texto e meio longe do Centro para ir a pé.

Galos e galinhas “desorientados”: a única coisa que nos incomodou.  São muitos galos e começam a cantar no meio da madrugada! Mas não tem muito jeito, pois a criação de galinhas é um hábito trazido pelos polinésios.

COMO CHEGAR

Fica no limite da Polinésia Oriental, a seis horas de vôo de Santiago.

Lan Chile – tem vôos diários a partir de Santiago

Dica: atualmente a companhia está com uma promoção ÓTIMA para quem quer conhecer a Ilha: comprando o bilhete até 19/03/2012 e saindo de São Paulo ou Rio de Janeiro, o bilhete custa a partir de US$424+taxas.

No verão, saem vôos também de Lima, Peru.

IMPORTANTE: o voo Santiago-Ilha é INTERNACIONAL, tem que chegar 2 horas antes (quase perdemos o vôo)!

O QUE LEVAR

Capa de chuva ou casaco impermeável com capuz:  chuvas rápidas, os chubascos, e muuuito vento! Em novembro, quando fomos, vinha do sul, ou seja, da Antártica gelada! No verão, o vento é mais quentinho, mas está lá… Malhas de tricô não resolvem, pois deixam o vento entrar.

Protetor solar acima de 30, água e chapéu – sempre!

Mochila com água, sucos e lanchinhos para os passeios: não tem lugar onde comprar.

QUANDO IR

No verão, a ilha enche! Antecipação garante bons preços, especialmente nas passagens.

Fevereiro é mês da festa TAPATI, quando são recriadas várias competições ancestrais. Culturalmente, é o mês mais rico. Deve ser uma festa linda, mesmo se a Ilha fica cheia!

Há chuvas durante todo o ano (mas passam rápido!), sendo maio o mês mais chuvoso e setembro, o mais seco. Temperatura média anual 21°C, chegando a 15°C no inverno e máxima de 28°C no verão.

Mais completo do que isso, impossível! Muito obrigada Cinthia, por todas essas dicas! 😉

Pirulito de Moai

Viagem feita em novembro de 2011: ilha bem tranquila, com pouca gente. Só que o vento frio constante não deixou pegar uma praia.

Para maiores informações:

Sobre a Ilha de Páscoa (em inglês ou espanhol): www.easterislandtourism.com

Guia local: Fernando Kimi Ma’ara Tour

email kimimaaratour@gmail.com

tel.: 56 32 210 0059 / cel.: 7875 6549

Chile para Niños – aqui você encontra a história Rapa Nui em linguagem bem simples para crianças e joguinhos para entrar no clima.

Você também pode gostar de ler:

Claro, não deixem de ler os detalhes desta aventura no Blog da Cinthia Marino, Chile para Crianças!

Passeio 1: a “fábrica” de Moais e a praia de Anakena aqui

Passeio2: Orongo, palco do cerimonial do “HomemPássaro” aqui

Onde ficar, onde comer, compras e…la cuenta aqui

Venha curtir o VP no Facebook: Viajando Com Pimpolhos

Compartilhar dicas no nosso grupo do Facebook de Viagens em Família

e seguir o VP no twitter: @viagempimpolhos

Gostou desta viagem? Não esqueça de dar a sua opinião, clicando nas estrelinhas abaixo para ranqueá-la!  😉

Anúncios