Lisboa com crianças: dicas e roteiros para a família

Posted on 18/05/2010

57



A fim de ajudar a Lia, do blog Saco de Farinha , que está em dúvida, vamos contar-lhes a nossa viagem a Lisboa, quando a Clara tinha apenas 8 meses. Como ela ainda era bebê, aproveitamos para fazer uma viagem “de adultos”, porém confortável para ela. Por ter morado no país durante anos, eu já conhecia a estrutura e sabia o que ia encontrar pela frente. Portugal é um país rico em história, tem diversos castelos, catedrais, museus a serem visitados. Seus dias de férias terão facilmente uma programação intensa! Além de ter pessoas acolhedoras, a facilidade da língua, uma comida excelente, e agora, um euro que nunca esteve tão barato! Para informação, Lisboa recebeu em 2009 o World Travel Award de melhor destino europeu, correspondente ao “Oscar do Turismo”, e foi novamente nomeada em 2010!

Ficamos 1 semana e adoramos:

Conhecer Alfama e o Castelo de São Jorge: uma belamaneira de começar a viagem, com uma vista geral sobre a cidade das 7 colinas e sobre o Rio Tejo. O Castelo fica no alto de uma das colinas, permitindo assim um visual magnífico sobre toda a cidade. Suas muralhas ainda estão praticamente intactas e em seu interior, podemos visitar alguns jardins e tomar um café. Porém, o auge do passeio é a vista e o bairro que rodeia o Castelo. Alfama é um bairro antigo, cheio de ruelas estreitas que sobem e descem, com prédios antigos, azulejados e com roupas estendidas nas janelas…típicas imagens de países do Mediterrâneo!

Castelo de São Jorge

Clara com a Vóvó no mirante de onde se vê o Castelo ao fundo e a vista sobre Lisboa

Vista de Lisboa

Para subir, pode ser de carro, de ônibus ou a boa dica é o bondinho (“elétrico” em Portugal) número 28, que passa pelo centro, na Rua do Chiado. Vale a pena fazer esta experiência! Tente evitar horários de ponta para poder ter um assento e curtir a vista. Em Alfama é difícil andar com o carrinho de bebê, pois as ruas são íngremes e de paralelepípedos. Talvez seja melhor ter um sling ou aquelas mochilas para levar a criança nas costas! Se der, subam de transporte e desçam a pé, para curtir um pouco o ambiente lisboeta; de qualquer forma, vocês sempre poderão retomar os transportes em outro ponto…Senão desçam novamente de transporte, curtindo o visual.

Outra opção é descobrir a cidade de ônibus panorâmico ou com o bonde turístico: as crianças vão gostar desta aventura! Várias opções de circuitos estão disponíveis e todos partem da Praça do ComércioVale a pena comprar o Lisboa Card que dá acesso aos transportes, Museus e é gratuito para as crianças menores de 5 anos! Com este cartão, vocês terão desconto nestes passeios.

Almoçar na Cervejaria Trindade: um antigo convento, cujo refeitório foi transformado em cervejaria (!) e que tem salas enormes, lindas, cheias de azulejos maravilhosos! É possível sentar na área externa quando há sol, mas é uma pena perder a beleza interna do lugar! Come-se muito bem! Aliás, isso é bastante redundante em Portugal! Notem que a cervejaria fica perto de duas estações de metrô, o que é bem prático.

Tomar um café com Fernando Pessoa: ainda no Centro, conheçam o café A Brasileira, um café antigo, onde o escritor Fernando Pessoa passava as suas tardes tomando “uma bica”, um café, e escrevendo os seus poemas. Sua estátua fica na porta, sentado em uma mesa como uma pessoa de verdade, igual a certas esculturas que temos espalhadas pelo Rio de Janeiro.

Conhecer a “Área dos Descobrimentos”: para entender a grandiosidade e a importância que este pequeno país teve para a navegação e para a descoberta de novos mundos, incluindo o Brasil.

Para começar bem o passeio, conheçam a Casa dos Pastéis de Belém, famosa fábrica de doces, que funciona desde 1837! Uma casa grande, cheia de salas com lindos murais de azulejos azuis nas paredes. Peçam os famosos pastéis de Belém que são servidos quentinhos, por unidades. Coloquem um pouco de açúcar em pó em cima, um pouco de canela e hum…provem este sabor indescritível! Os pastéis também podem ser comprados em pacotes ou caixas com várias unidades. Garanto que um pacote com seis unidades, não dura até o final do passeio!

De olho no pastel de Belém da Mamãe!

Um pouco mais longe na mesma calçada e após atravessarem a rua, vão encontrar o Mosteiro dos Jerônimos, uma maravilha da época Manuelina e Patrimônio Mundial da UNESCO. Trata-se da catedral onde uma missa era sempre rezada antes da partida dos navegantes. Ali, entre tantas belezas, encontrarão os túmulos de Vasco da Gama, Camões e Fernando Pessoa.

Com crianças vale muito à pena conhecer o Museu da Marinha, na ala oeste do Mosteiro, onde poderão ver inúmeras miniaturas de barcos e outros em tamanho original. Um pouco mais longe, ainda tem o Museu dos Coches, com vários exemplares originais de carruagens reais, com cadeirinhas e até carrinhos das crianças da época! É difícil ver os dois museus no mesmo dia, por isso, vai da preferência das crianças, mas se tiverem que escolher, saibam que pelo tamanho, o menor deles é o dos Coches.

Na frente do Mosteiro, as crianças vão adorar pegar um trenzinho que leva ao outro lado da grande avenida, na margem do Tejo, para ver a Torre de Belém e um pouco além, o Padrão dos Descobrimentos.

A Torre de Belém, antiga fortaleza, foi também um posto fiscal, um farol e até uma prisão política. É possível entrar nela e subir até o topo, de onde se tem uma vista interessante do Tejo. Se as crianças forem pequenas, é melhor ficar pelo segundo andar mesmo, porque as escadas são estreitas. Carrinho nem pensar, deixem-no perto da bilheteria. Um belo monumento que hoje faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Um pouco mais longe, encontra-se o Padrão dos Descobrimentos, feito para lembrar o enorme papel de Portugal nos descobrimentos de outras terras. Em forma de caravela, ele é liderado pelo Infante D. Henrique, grande incentivador dos Descobrimentos, seguido de vários heróis da história da navegação: Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, Fernão Magalhães. E é aqui também que lembramos de um dos poemas de Fernando Pessoa:

“Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal!”.

Ao fundo, é possível ver a ponte vermelha 25 de Abril, parecida com a Golden Gate de São Francisco, nos Estados Unidos.

Para este longo passeio que leva o dia inteiro, vale a pena levar o carrinho, e não tem problema, pois aqui, estamos em terreno plano!

Passear nos jardins do Museu Calouste Gulbenkian: um museu pequeno comparado com outros europeus, mas com uma coleção “compacta” muito interessante, que abrange da arte egípcia, antiguidades, jóias, vasos, tapetes, até pinturas de Monet e Manet. Algo para os pais que gostam de apreciar um Museu e aproveitar, já que afinal de contas, estamos na Europa! Existem algumas programações infantis, mas as crianças vão gostar mesmo é dos jardins, grandes, bem cuidados, com esculturas espalhadas, lago, patos, uma enorme arena a céu aberto e um café com parede de vidro para ver todo esse verde! A programação infantil para a área externa é mais legal ainda!

Conhecer a vila de Cascais e suas praias: pegar o trem (“comboio” em Portugal) no Cais do Sodré, no Centro, até Cascais última estação, para conhecer esta charmosa vila costeira, que tem uma mistura interessante entre vilarejo antigo de pescadores e balneário chique. As crianças vão gostar de conhecer as pequenas praias, o centrinho cheio de ruelas para pedestres, com restaurantes e lojinhas. Se estiverem com o carrinho, podem passear pelo “Paredão”, caminhada de 3 Km  à beira-mar, que vai até o Estoril. Aproveitem para comer peixe ou frutos do mar em um dos restaurantes. Um passeio gostoso de um dia inteiro.

E finalmente, não podemos deixar de recomendar o Parque das Nações, construído para a Exposição Universal de 1998, e que reativou toda a área com prédios novos, restaurantes, passeios, museus…Para chegar lá, desçam na última estação de trem da linha vermelha, a estação Oriente, e se preparem para passar o dia inteiro, pois há programação para isso!

É nessa área que vocês não podem perder o Oceanário de Lisboa, o maior oceanário da Europa. Como a Clara era pequena, nós infelizmente não fomos (ah…arrependimento!), mas eu não posso deixar de citar aqui este post do Jorge Bernardes do blog Gira Mundo, que foi para lá com a sua filha bebê, Clara também, e que tirou algumas fotos bacanas no Oceanário e no Museu dos Coches!

Aproveitem também para conhecer o Pavilhão do Conhecimento, museu interativo, onde as crianças podem mexer em tudo, parecido com o Museu La Cité de La Villette em Paris.

A comida em Portugal é um capítulo à parte: come-se muito bem na maioria das vezes, e em quantidades fartas! Muitas vezes, um prato para dois é suficiente! Provem as sardinhas grelhadas, o bacalhau, o arroz de mariscos, o frango a piri-piri (galeto grelhado e apimentado), o caldo verde…a lista é interminável! Para os bebês, existem potinhos Nestlé por toda a parte, e inclusive com sabores lusitanos: a Clara gostava particularmente de um de “guisado de borrego”, tipo de cozido de carneiro! Se não forem a favor dos potinhos, os portugueses cozinham muito com azeite natural, a comida tem sabor e fazem bastante sopinhas de legumes, muito peixe, pão, queijos…vocês não vão passar fome!

Sardinhas frescas antes de serem grelhadas com sal grosso. Uma delícia!

Ficamos hospedados no York House, um hotel charmosíssimo onde o serviço foi impecável! Adoramos tomar café no pátio interno e a decoração moderna dos quartos, apesar de ser um antigo convento. Mais um exemplo de mistura interessante entre o antigo e a vanguarda.

Gostamos menos:

O café do York House poderia estar incluído no preço da diária, como em qualquer outro hotel, e não ser cobrado à parte. Isso confunde na hora de pesquisar a tarifa.

De resto, sou extremamente suspeita, pois passei a minha adolescência em Lisboa. Só tenho lembranças queridas de um povo simpático, acolhedor e de um lugar seguro. E nessa viagem, ainda fomos surpresos ao ver que o país fez muitos progressos, tornou-se um lugar moderno, sem perder o seu lado histórico, relativamente organizado, parte integrante da Europa.

Tivemos sorte de não ter tido nenhuma má surpresa…e pegamos o carro para conhecer outras regiões, mas isso vai ter que entrar em outro post, pois não vai caber aqui!

E para terminar, não posso me impedir de citar novamente Fernando Pessoa, que afirmou que “para viajar, basta existir”!

 

Viagem feita em Maio de 2008: tempo ainda instável, um pouco fresco, com dias de sol; por outro lado, já era primavera e os jardins estavam super floridos.

 

Outras opções de hospedagem kids friendly:

Altis Suites que tem kitchenette, muito prática com crianças pequenas (central, perto do metrô Avenida): www.altishotels.com
Novotel Lisboa, kids friendly: www.novotel.com

 

Você pode também gostar de ler:

Passeios perto de Lisboa: Óbidos e Alcobaça: aqui

Portal dos Miúdos, site português com muitas sugestões de viagens em Portugal com crianças:  www.portaldosmiudos.com

Pumpkin, site de uma família portuguesa que oferece muitas dicas: www.pumpkin.pt

Dica de uma amiga do blog: Kidzania, um parque temático super bacana com crianças: beirouth.wordpress.com/2011/02/28/direto-de-lisboa-2-kidzania/

 

Para maiores informações:

Sobre Lisboa: www.visitlisboa.com

Lisboa Card (pode ser comprado online!): aqui

Mapa do metrô de Lisboaaqui

Circuitos com ônibus panorâmicos: aqui

Trem em Lisboa (e Portugal): aqui

Cervejaria Trindade: aqui

Casa dos Pastéis de Belém: aqui

Mosteiro dos Jerônimos e Torre de Belém: aqui

Museu da Marinha: aqui

Museu dos Cochesaqui

Museu Calouste Gulbenkian e sua programação infantil: aqui

O Parque das Nações: aqui

Oceanário de Lisboa: aqui

Pavilhão do Conhecimento (atividades para as crianças): aqui

Kidzania: aqui

Hotel York House: aqui

 

 

Venha curtir o VP no Facebook: Viajando Com Pimpolhos

Compartilhar dicas no nosso grupo do Facebook de Viagens em Família

e seguir o VP no twitter: @viagempimpolhos e no instagram @sutmie

 

Gostou desta viagem? Não esqueça de dar a sua opinião clicando nas estrelinhas abaixo para ranqueá-la! 😉

Anúncios
Posted in: DESTINOS, Lisboa, Portugal