Giverny com crianças: os encantadores jardins de Monet!

Posted on 26/09/2012

20



A chegada da Primavera no nosso hemisfério é um excelente momento para falar de Giverny, na França. Para quem não sabe, é lá que ficam a casa e os jardins de um dos maiores pintores impressionistas, Monet. Uma visita obrigatória para quem gosta de suas obras, mas também para quem admira flores, jardins e belas paisagens.

Giverny fica a 75 Km e menos de 1h de Paris de carro ou de trem, um passeio perto que vale muito à pena, até com crianças.

Fizemos o passeio e adoramos:

O charme e atmosfera impressionista da pequena cidade, com suas casas medievais, de pedra e ruelas floridas com diversos jardins interessantes sinalizados por placas especiais: “jardins remarquables” (jardins de exceção). Tudo por ali é florido e há vários jardins, museus, ateliês e locais interessantes para visitar. Para quem gosta do assunto, dá facilmente para flanar várias horas ou até um final de semana, se quiser entrar no clima e aproveitar plenamente o ambiente. Por exemplo, morri de vontade de alugar uma bicicleta e sair pedalando pelos campos, como vi algumas famílias fazerem, ou até curtir um piquenique. Atividades que combinavam plenamente com a atmosfera!

Visitar a casa e os jardins de Monet: esta foi a casa do famoso pintor de 1883 a 1926. A casa ainda tem alguns móveis e objetos originais que pertenceram ao pintor e sua família, assim como a sua coleção de estampas japonesas e reprodução de alguns de seus quadros e croquis. Até a cozinha toda azulejada e decorada é bem graciosa, mas infelizmente, é proibido tirar fotos dentro da casa, somente da janela para fora.

Os jardins são interessantes, claro, e com certeza, é uma visita que deve ser feita em diferentes épocas do ano para pegar diversas espécies de plantas e flores floridas. A paisagem muda o tempo todo. Nós, por exemplo, em julho, pegamos o final das rosas.

Os jardins são separados em duas partes por uma estrada. Ainda bem, existe uma passagem subterrânea para não ter que atravessa-la. E do outro lado, fica o “Jardin d´eau“, o lago de nenúfares e pontes japonesas, tão bem reproduzido em tantas obras, sendo uma das mais famosas, Les Nymphéas, com parte do acervo exposto na L´Orangerie em Paris. Emocionante ver essas paisagens normalmente observadas em quadros e tão bem reproduzidas por Monet. Tudo estava ali: o lago, os nenúfares, os saule-pleureurs (weeping willows em inglês), o barquinho, as pontes japonesas…Paisagens incansáveis de serem admiradas. Pena que havia muita gente, difícil pegar as pontes vazias, por exemplo. Imagino que para conseguir essa proeza, tenha que ser no horário de abertura! 🙂

Além dos visitantes, alguns estudantes de artes se exercitam, inspirados pela paisagem. Este aqui, dos tempos modernos, pasmem, desenhava com um Ipad! E o seu desenho estava altamente realista!

A visita começa e acaba pelo “Atelier des Nymphéas”, uma grande loja onde se pode encontrar todos os tipos de lembranças. Para as crianças, livros infantis em francês e em inglês, que contam a história do pintor e descrevem o lugar.

Na hora do almoço, várias opções bucólicas na rua, com cafézinhos e terraços que servem principalmente crepes e sanduiches.

Café no trailer, com grandes baldes reproduzindo o lago de nenúfares! 😉

Mas nós ainda preferimos a opção do Terra Café, restaurante e casa de chá do Museu des Impressionnismes, com terraço florido e menu infantil por 8 euros (prato e sobremesa) e menu adulto entrada + prato ou prato + sobremesa por 19 euros e todo o conjunto por 23 euros. Ver menu aqui.Vários outros passeios ainda podem ser feitos para quem se interessar: Museu des Impressionnismes, o Jardim de rosas do Hotel Baudy e até a tumba de Monet!

Recomendações:

É um passeio que merece um belo dia de sol e céu azul, tentem se programar.

Como é um passeio muito cobiçado, tentem ir durante a semana, quando tem menos gente. As filas são grandes, vale a pena comprar os bilhetes por internet aqui. Custam 9 euros/adultos e 6 euros/maiores de 7 anos. Os jardins de Monet ficam abertos de 1 de abril a 1 de novembro, de 9h30 às 18h.

A entrada na casa e bilheteria é estreita e tem umas pequenas escadas. Não foram feitas para carrinhos. Mesma coisa na passagem subterrânea que também tem escadas. Ainda assim, levamos o carrinho. Melhor carregá-lo um pouco nas escadas do que levar a crianças com mais de 10Kg no colo durante todo o passeio! 😉

Para cadeiras de rodas, há uma entrada pela lateral em outra rua. Penso que poderíamos ter ido por lá com o carrinho também.

Para chegar

De carro: pegar a autoestrada A13, direção Rouen e sair na saída 14 (Bonnières). A autoestrada é gratuita até Mantes-la-Jolie e depois é paga 2 euros. Seguir as placas para Vernon ou Giverny. Em alguns momentos a estrada fica na beira do Sena. Na chegada, 3 estacionamentos gratuitos.

De trem: sair da Gare Saint Lazare e pegar um bilhete para Vernon (ver horários aqui). O trajeto dura 45 mn e custa 13,30 euros/ida. Na estação é possível comprar o ingresso da volta com horário em aberto. Ao chegar a Vernon, é preciso pegar um ônibus indicado que vai até Giverny, com trajeto de 10 mn, e custa 3,25 euros/ida.

De excursão: 5h de passeio de ônibus pela Cityrama (75 euros/adultos e 37,50/de 4 a 17 anos) ou de mini van Paris Vision (96 euros/adultos e 67,20/de 4 a 17 anos). Ver opções aqui.

Para maiores informações:

Giverny: vários sites em inglês, o oficial www.giverny.fr

Giverny-Monet: giverny-monet.com

Giverny e Vernon: giverny.org com página específica com outros passeios, hotéis e restaurantes para famílias: giverny.org/family

 

 

Venha curtir o VP no Facebook: Viajando Com Pimpolhos

Compartilhar dicas no nosso grupo do Facebook de Viagens em Família

e seguir o VP no twitter: @viagempimpolhos

 

Gostaram deste post? Não esqueçam de dar a sua opinião, clicando nas estrelinhas abaixo para ranqueá-lo! 😉

Anúncios
Posted in: França, Normandia